Terapia da Mão

1/1

Fig.1 – tala de estabilização do punho (ex. fractura do punho ou para síndrome do túnel cárpico)

Fig.2 – tala pós-operatório para patologia de Dupuytren

Fig.3 – tala estática de Duran para lesão do aparelho flexor + compressão em ligadura Coban

Fig.4 – tala dinâmica para lesão nervosa do radial

           

A terapia da mão é uma área especializada e desempenhada por terapeutas ocupacionais com formação especializada e que se foca na reabilitação do membro superior. Uma vez que a mão é o nosso instrumento de trabalho e que há inúmeras patologias a ela associadas, como também inúmeros acidentes registados todos os anos que afectam o membro superior, é importante oferecer uma abordagem que responda de forma eficaz a cada problema surgido. É importante por isso, hoje em dia, oferecer um serviço diferenciado que responda às necessidades da sociedade e que cada vez mais pede às instituições de saúde uma resposta eficaz no que respeita ao tempo de tratamento e resultados obtidos.

             

           O objectivo dos tratamentos da terapia da mão é o reabilitar e treinar as competências necessárias para o desempenho de uma actividade, papel ou ocupação, através de técnicas e estratégias específicas e sempre que possível, serem treinadas e readquiridas visando o regresso à actividade.

Exemplo disso são as seguradoras que cada vez mais se preocupam em oferecer um serviço vasto aos seus clientes e que por outro lado garantam uma recuperação eficaz e um regresso à vida activa no menor tempo possível.

 

 

 

  1. Dinâmica de actuação

 

  • O utente é encaminhado da consulta da especialidade (ortopedia, cirurgia plástica, fisiatria) para a terapia da mão;

  • É feita uma avaliação pelo terapeuta;

  • É delineado um plano de tratamento respeitando um prazo previsto do tempo de reabilitação (protocolos de actuação);

  • São realizadas as sessões de tratamento;

  • No final ou a meio do prazo de tratamentos é realizada uma consulta médica para avaliação dos resultados obtidos;

  • Alta do utente (ou prolongamento dos tratamentos).

 

 

  1. Exemplos de actuação

 

  • Confecção de talas

  • Terapia Compressiva

  • Vacuoterapia

  • Vibroterapia

  • Massagem Cicatricial

3. Indicações

 

  • Sindrome do Tunel Carpico

  • Rizartrose

  • Tenossinovite Quervain

  • Dedo em gatilho

  • Artrites

  • Queimaduras

  • Fracturas

  • Luxações

  • Edema Pós Traumatico

  • Sequelas SDCR

Fig.5 –tala dinâmica para extensão dos dedos

Fig.6 – tala articulada com limitador de amplitude (ex. do cotovelo)

Fig.7 – tala dinâmica Kleinert para lesão do aparelho flexor

Fig.8 – tala ergonómica para estabilização do 1ºraio

Fig.9 – tala em neoprene para extensão do dedo

Fig.10 – tala em neoprene para epicondilite

Fig.11 – tala em neoprene para estabilização do punho

Fig.12 – tala dinâmica com elásticos para extensão passiva e flexão resistida dos dedos

Fig.13 –compressão com ligadura Coban para redução de edema

 

Fig.14 – Vacuoterapia

Fig.15 – Massagem cicatricial

Fig.16 – Vibroterapia