Osteopatia

1/4

É uma ciência terapêutica baseada na biomecânica do corpo. Em Portugal é a técnica de medicina não convencional mais utilizada e a sua utilidade é reconhecida por inúmeros médicos, o que fez com surgisse um decreto lei que regulamenta e reconhece os terapeutas osteopatas devidamente formados.
A sua origem data do final do século XIX quando o médico Andrew Taylor Still identificou a inter-relação entre o sistema músculo-esquelético e o resto do corpo.


COMO ACTUA A OSTEOPATIA

Pelo tratamento manual e natural, uma vez que o corpo possui uma capacidade de cura e reequilíbrio. A função do osteopata é tratar, através das mãos, as disfunções somáticas e estruturais do corpo.



QUAL É O CAMPO DE ACÇÃO DA OSTEOPATIA

O aparelho da locomoção, coluna vertebral, articulações, músculos, ligamentos e fasciais. O sistema visceral, certos desequilíbrios funcionais.
A osteopatia craniana.

 

TRATAMENTO

A osteopatia é recomendada nos seguintes casos: dores nas costas, nas cervicalgias, torcicolos, neuralgia cervicobraquial, dorsalgias, lombalgias, ciática, lesões desportivas.
Stress, irritabilidade, dores de cabeças.
É um meio para reencontrar uma postura adequada e movimentos sem dor. Ajustando o equilíbrio interno e eliminando tensões, visa uma harmonia holística do corpo, proporcionando bem estar.

A osteopatia actua na prevenção de vários distúrbios, sendo ainda eficaz como complemento a prácticas psicológicas e médicas.

 

APRENDER A OUVIR O CORPO

É um meio de sentirmos o corpo e entrarmos em contacto com as suas tensões e desequilíbrios.
Despertando uma nova e mais profunda consciência do corpo, aprendemos a conhecê-lo melhor e a respeitá-lo, tornando-nos mais sensíveis ao seu ritmo e necessidades.

METODOLOGIA

Técnicas estruturais: manipulações articulares.
Técnicas rítmicas: estiramentos, bombeios.
Técnicas funcionais: relaxamento das fáscias.
O tratamento osteopático inclui um exame completo com a anamnese, observação de postura e avaliação dos tecidos e articulações.